Paciente que teve tratamento contra câncer suspenso no HBM mobiliza redes sociais

0
2244
Compartilhe:

Apelo ocorreu após sessão de quimioterapia ser suspensa por falta de medicação

Uma paciente que realiza tratamento contra o câncer no Hospital Municipal de Barueri (HMB) mobilizou as redes sociais na última semana. Cristina Pavão Franco relatou em seu Facebook na quarta-feira, 4/7, que não pode realizar sessão de quimioterapia na unidade de saúde pois não tinha medicamento. 

No post, Cristina conta que há oito meses apareceu um caroço em seu seio esquerdo. Após realização de exames, ela foi diagnosticada com câncer. Cristina então iniciou o tratamento da doença no HMB. “Como meu caso já está em estágio avançado, meu tratamento é o vermelho. Após a primeira sessão, as dores já começaram a diminuir e minha esperança crescendo cada vez mais, mesmo com os efeitos colaterais”, revelou. 

Ao ir realizar a terceira sessão da quimioterapia no local, a paciente recebeu a informação de que o hospital havia desmarcado, pois estava sem medicamento. “Preciso do tratamento! Tenho muito medo que a doença piore com o atraso no tratamento… QUERO VIVER!!”, desabafou. “Me ajudem a levar essa mensagem para a secretaria da saúde de Barueri e para a prefeitura de Barueri”, pedia. 

A publicação logo viralizou, recebendo mais de 200 reações, mais de 500 compartilhamentos e diversos comentários de apoio. Ao tomar conhecimento do caso por meio de mensagens de leitores, o Barueri na Rede entrou em contato com a prefeitura para saber sobre o caso. A primeira resposta dada, por meio da Secom, foi de que era necessário identificar a paciente.

Após a repercussão, Cristina voltou às redes sociais com uma “live” e um post para agradecer. Ela contou que haviam ligado da Secretaria de Saúde informando que a situação, não só dela, mas de outros pacientes da oncologia, seria normalizada. “Acabaram de me ligar da secretaria da saúde me dando uma justificativa e que o secretário da saúde já está resolvendo essa situação juntamente com a direção do hospital!”, disse.

“Acredito que até a semana que vem tudo estará normalizado, assim eu e todos os pacientes da oncologia que se encontram nessa situação já poderemos dar continuidade ao nosso tratamento”, explicou. “Agradeço de ❤️ a todos que ficaram sensibilizado com a minha história de vida. Deus abençoe grandemente a vida de todos vocês com muita saúde”, concluiu a publicação.

Falta de materiais hospitalares

Além do caso de Cristina, o BnR recebeu reclamação de uma moradora do Jardim Belval, que cuida da irmã que faz uso de traqueostomia. Segundo ela, a irmã necessita de materiais hospitalares como gases, sondas, luvas cirúrgicas e soro. Tudo era retirado na UBS Hermelino Liberato Filho, porém esses materiais estavam em falta. Ela conta que foi feita uma reclamação na Secretaria de Saúde, mas ainda estão faltando alguns dos itens que ela precisa para os cuidados com a irmã, como sonda e gases.

Em outubro do ano passado, o Barueri na Rede publicou reportagem sobre falta de remédios e até limpeza no HMB (relembre aqui).

Compartilhe: