Entregador reclama sumiço de dinheiro após revista da GCM

0
3041
Compartilhe:

Em redes sociais, motoboy desabafa que após abordagem de agentes da Romu, teve R$ 49 tirados de seu bolso

Desde o último domingo, 10/6, circula pelas redes sociais o vídeo de um entregador de pizza que faz um desabafo após ter sido abordado por agentes da Ronda Ostensiva Municipal (Romu), equipe de elite da Guarda Civil Municipal (GCM). No vídeo, o motoboy afirma que após ser revistado por guardas do Grupo Tático de Motos, o dinheiro de um cliente que estava no bolso sumiu.

“Acabei de ser assaltado pelo pessoal da Guarda Municipal de Barueri”, é assim que o entregador, que não se identificou, inicia o desabafo. Ele conta que foi abordado pelos guardas após passar o farol vermelho e levou multa pela infração de trânsito, algo a que estava acostumado. No entanto, durante o “enquadro”, os agentes tiraram a camisa e blusa do motoboy. Ele diz que após a revista, notou que R$ 49, que estavam no bolso e pertenciam a um cliente, sumiram.

O homem ainda conta que foi questionado pelos guardas se era batizado e sobre uma carpa tatuada em seu braço, insinuando que o motoboy pertencia a alguma facção criminosa. “Se eu fizesse, jamais estaria entregando pizza aqui. A minha vida é trabalhar e batalhar dignamente”, afirma. A ficha criminal do entregador foi levantada e nada constatado.

“O trabalho dele [guarda] tem que ser feito, bem feito. Correto. A gente não gosta de tomar enquadro e respeita o direito deles. Faz parte da nossa segurança. Mas sumir com o dinheiro do meu bolso, é inadmissível para Barueri”, contesta o motoboy, que ainda define a atitude do guarda em questão como “falta de profissionalismo”.

Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana responde

O Barueri na Rede procurou a prefeitura e a secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana por meio da Secom, para saber se seria adotado algum procedimento interno ou em relação ao vídeo, que emitiu a seguinte nota:

Tão logo a SSMU tomou conhecimento do vídeo divulgado nas redes sociais, por meio dos próprios guardas que participaram da abordagem e que passaram a relatar a apócrifa divulgação, foram verificadas as imagens gravadas pelas câmeras de monitoramento do município, que demonstram que a abordagem e busca pessoal foram dentro dos padrões operacionais das forças de segurança.

Com a acusação totalmente descabida e criminosa, os guardas municipais ficaram indignados com o vídeo produzido pelo autor da denúncia e compareceram à delegacia de Policia Civil de Barueri, onde relataram os fatos e apresentaram as mídias com imagens da abordagem para confecção de boletim de ocorrência de calúnia“.

 

Compartilhe: