Em 12 dias, Barueri registra ao menos sete baleados em ataques

0
4060
Compartilhe:

Da noite de Natal até o último dia 5/1 foram registrados ao menos seis pessoas baleadas e uma morta, todas no Parque dos Camargos

No período de 12 dias, entre o fim de ano e começo de janeiro, pelo menos sete pessoas foram alvejadas por motoqueiros no Parque dos Camargos. No dia 25/12, por exemplo, quatro pessoas foram baleadas e uma quinta foi morta na Via Paiáguas. E no último dia 5/1, outras duas foram atingidas na Rua Olga (leia matéria completa).

Na noite de Natal, Oséias Rodrigues Farias, de 25 anos, foi baleado e morto às 00h50 na Via Paiáguas, Parque dos Camargos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), policiais militares foram acionados para atender uma ocorrência de quatro pessoas baleadas. Todas as vítimas foram socorridas e levadas ao Pronto Socorro do Jardim Silveira.

No PS, Oséias não resistiu aos ferimentos e morreu. Já os demais não corriam risco de morte. Uma testemunha, de 44 anos, relatou que as vítimas foram atingidas por dois atiradores não identificados, em duas motos, que fugiram do local. Os casos foram registrados no DP Central.

Testemunhas contaram que durante a noite de Natal, homens foram vistos andando livremente pelas ruas de bairros como Parque Viana, Jardim Paulista, Parque Imperial e Parque dos Camargos, portando armas, enquanto não foram avistadas viaturas, tanto da PM como da GCM. O Barueri na Rede teve acesso à imagens, onde um homem, dentro de um carro, tinha uma submetralhadora no colo e chamava, por um aplicativo de mensagens, outros para “fazer correria” no Parque Viana.

Doze dias depois, o BnR noticiou mais dois casos que ocorreram no dia 5/1 na Rua Olga, também no Parque dos Camargos. Nilson Elias Ribeiro, de 51 anos e João de Oliveira, de 78 anos, foram atingidos por disparos vindos de dois motoqueiros. Leitores do BnR reclamam da falta de iluminação na Rua Olga e em ruas do Engenho Novo e atribuem a violência ao fato de também não haver policiamento no local. Procurada, a prefeitura não se manifestou.

Em nota, a SSP informou que os casos citados são investigados pelo 1º DP e que de janeiro a novembro do ano passado, 122 pessoas foram presas e apreendidas em flagrante na região. Sobre a falta de iluminação nas vias, a SSP reforça que as reivindicações feitas pela população serão analisadas e o patrulhamento reorientado.

Compartilhe: