Aliança x Ponte Preta: últimos campeões vão decidir o futsal

0
694
Compartilhe:

Aliança, atual campeão da cidade, e Ponte Preta, que venceu em 2016, batem Meninos e Cachueirinha e estão na final 

pontepreta1
Ponte e Cachueirinha fizeram um grande clássico com direito a tensão, virada e provocações/Foto: BnR

Aliança e Ponte Preta, os dois últimos campeões de Barueri, vão decidir o título de 2018 do Campeonato Municipal de futsal em partida única. Jogando no ginásio do Parque dos Camargos na tarde de sábado, 4/8, eles venceram, respectivamente, Meninos da Vila (2 x 0) e Cachueirinha (4 a 3) e confirmaram ser as duas equipes mais fortes da cidade nos últimos anos.

As quatro partidas das semifinais foram disputadas em grande nível e total equilíbrio, e saíram vencedoras as equipes que tiveram mais sangue frio nos momentos decisivos. Apesar de derrotados, Meninos da Vila e Cachueirinha terminam o campeonato de cabeça erguida tanto pelas boas campanhas como, principalmente, pelas grandes atuações que tiveram nas semifinais.

Aliança supera Meninos e vai tentar o bi

A rodada começou com um grande duelo. Aliança e Meninos da Vila fizeram uma partida digna de decisão. O Azulão do Engenho, que perdeu o jogo de ida por 2 a 1, entrou em quadra precisando vencer por pelo menos um gol de diferença para levar a decisão apara a prorrogação. Já o time do Belval valorizava a vantagem que tinha de poder empatar.

Desde o início, o Aliança tomou a iniciativa e também marcava na quadra toda para sufocar o adversário. Já o Meninos encarou a partida de igual para igual e levava perigo nas tabelas rápidas. Como ficou mais com a bola, o Azulão teve as melhores chances, que pararam no goleiro Silas, um dos nomes da tarde com uma lista de grandes defesas.

alian1
Aliança teve muita dificuldade para vencer o Meninos/Foto: Campeonato Amador de Barueri

Na parte final do primeiro tempo, o Aliança aumentou a pressão e acuou o Meninos, mas Silas continuava a aparecer bem e o time perdeu três gols feitos. Até a trave impediu a abertura de placar.

Na segunda etapa, o Aliança marcou logo no início. Aos 3 minutos. Geovani acertou um chute fortíssimo, sem ângulo, indefensável para Silas. Com o resultado, o jogo iria para a prorrogação. O Azulão cresceu e foi para cima, o Meninos sentiu, mas também avançou e o jogo ficou aberto. Até que aos 9 minutos William conclui uma bela tabela e fez 2 a 0, placar que classificava o Aliança.

Nos minutos finais o Meninos partiu para o desespero, apelando ao goleiro-linha, enquanto o Azulão buscava segurar o resultado. O final do jogo foi dramático, mas o placar prevaleceu e o Aliança se classificou para tentar o bicampeonato, para festa da torcida do morro.

casacheia
Semifinais tiveram ginásios lotados e clima de decisão nos dois sábados/Foto:BnR

Ponte sai atrás, vira e ganha moral

Na segunda partida da tarde, um clássico do Jardim Belval decidiria a segunda vaga na final. Foi um jogo com todos os ingredientes de uma decisão cheia de rivalidades: muita tensão, lindos gols, uma grande virada, torcidas inflamadas e confusão no final.

A Ponte havia ganho a primeira partida por 4 a 3 e jogava pelo empate, mas teria a ausência de jogadores importantes, como Samarone e Peru. O Cachueirinha, que no primeiro jogo reagiu no final depois de estar perdendo por 4 a 1, tinha obrigação de vencer. Por isso, assumiu o controle das ações desde o início

Apesar de manter a posse de bola, no entanto, o time da Rua da Bica não conseguiu criar oportunidades concretas no início, pois a Macaca se fechava bem. Isso foi enervando o Cachueirinha, o que acabaria custando caro no final. Cristian e Juan foram amarelados ainda no início do jogo.

Mas a superioridade do RDB fazia parecer que o gol sairia a qualquer momento. Aos 9 minutos, Cristian fez grande jogada, tirou do goleiro Alê e bateu, mas a defesa salvou em cima da linha. Até que aos 13, Luquinha recebeu livre numa das raras falhas da defesa ponte-pretana e abriu o marcador. E aos 18, Cristian recebeu de costas para o gol, fez o giro e marcou um belo gol. O Cachueirinha tinha na mão o resultado que o levaria para a final, mas descuidou e no minuto seguinte Pedrinho diminuiu para a Ponte.

O bom momento do time continuou no segundo tempo e logo no primeiro minuto Luquinha marcou de novo: 3 a 1, e tudo se encaminhava para a classificação do RDB. Mas a Ponte não desistiu e apelou para a raça para equilibrar a disputa. Deu certo. Aos 7, Alvinho diminuiu o placar e aos 9 a Macaca empatou, com Pedrinho. A vaga estava novamente com a alvinegra.

A reação desarticulou o Cachueirinha, que já não conseguiu mais impor seu jogo. O balde de água fria veio aos 13, quando Biel marcou um golaço de cavadinha e colocou a Ponte na frente do placar. Agora o time da Rua da Bica precisava de dois gols para forçar a prorrogação, mas quem quase marcou foi a Macaca, em jogada que a defesa salvou sobre a linha.

Depois de uma grande virada, a Ponte soube segurar o resultado. O fim do jogo foi marcado por provocações de parte a parte, tanto em quadra quanto nas arquibancadas. Após o fim da partida, ainda houve tempo para uma grande confusão dentro da quadra que exigiu a entrada da Guarda Municipal para evitar maiores problemas.

Compartilhe: